Warning: fopen(logs/log_ouvindo_opinioes.txt) [function.fopen]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 6

Warning: fwrite(): supplied argument is not a valid stream resource in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 8

Warning: fclose(): supplied argument is not a valid stream resource in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 9
 EduDelphiPage - Ouvindo Opiniões | Qual versão do Delphi utilizar?

Ouvindo Opiniões

Qual versão do Delphi utilizar?

Opinião escrita por Márcio Henrique da Silva

Sobre o autor: Bacharel em Sistemas de Informação
Especialista em Engenharia de Sistemas
Gerente de TI das Lojas Edmil
Professor de Eng. de Software e Banco de dados (Faceca)
Programador Delphi

Contato: marciohsilva@yahoo.com.br

Este assunto surgiu em um momento oportuno para eu comentar. Comecei com Delphi 1 antes do Windows 95. Logo que comecei a aprender, surgiu a versão 2 que me deixou impressionado, meu primeiro teste foi com um componente para reproduzir áudio (Media Player). Com a versão 3 vieram recursos importantes para Internet. E se pensarmos em RAD, eu diria, foi uma grande jogada da Borland. Já a versão quatro, eu usei apenas na Faculdade, muito tempo depois de terem surgido outras versões.

A versão 5 foi a que realmente me deixou tranquilo quanto à escolha, visto que as ferramentas concorrentes não chegavam perto. Mas a versão 6 não trouxe algo que justificasse a troca, além de alguns bugs clássicos. Lembro-me que no DDD de Uberlândia alguém no auditório disse que usava a versão 6 e foi chamado de herói, com muito mérito.

Em 2003, fui contratado para desenvolver aplicações comerciais nesta empresa onde ainda atuo, e logo pedi para comprarem Delphi 7, não tive dúvidas. Este sim, pagou o investimento e valeu a pena. Usamos até hoje, e depois de tantas aplicações desenvolvidas com sucesso nem me preocupo em migrar aplicações prontas para outras versões, salvo se realmente for necessário.

Sair do Delphi 7, para mim, nunca foi algo considerado tenebroso. Mas me preocupei bastante. Afinal, usar a mesma linguagem por 6 anos não é sinônimo de total tranqüilidade. Eu sabia que a qualquer momento teria que escolher um novo caminho. Em meu trabalho de especialização, foquei os aspectos importantes na escolha da linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento. Este trabalho me fez refletir sobre o que realmente interessa para fazer uma escolha consciente.

Confesso que enquanto muita gente comprava a versão 8, 2005, 2006 e 2007 eu experimentava Java, .NET, PHP e outras. Minha equipe, recentemente, fez testes com Ruby on Rails. São todos muito interessantes, mas para quem já tem um cenário pronto, é preciso analisar com carinho, as "vantagens" oferecidas.

Quando fomos ao último FDD em Piracicaba, fechamos nossa conclusão a respeito da ferramenta de desenvolvimento para os próximos anos. Vai ser Delphi mesmo.

Compramos a versão 2009 do Delphi, upgrade para RAD e na promoção "BOGO" escolhemos Delphi for PHP 2.

Não cito estes fatos para fazer propaganda, embora não me sinta inoportuno se acabo fazendo de qualquer modo. Mas para continuar nossos projetos com produtividade, sintonia com tecnologia de desenvolvimento e é claro, a satisfação em trabalhar com uma ferramenta tão rica em recursos, teremos que digitar "begin", sabe se lá quantas vezes ainda.

Estou confiante que a Embarcadero tem know-how para manter a tradição da ferramenta, e até mesmo superar a média Borland/Codegear que deixou muitos desenvolvedores em dúvida sobre o futuro do Delphi.

Acho que se houver preocupação em disseminar o Delphi no meio acadêmico, manter promoções para torná-lo mais competitivo e divulgar as inovações de forma mais agressiva, será possível aumentar a comunidade no Brasil e no mundo.

Eu me lembro de ter entrado em contato com o diretor da Boland na América Latina para tentar conseguir uma versão gratuita, exclusiva para a faculdade onde eu estudava. Mas o pacote oferecido, embora com vantagens interessantes, não era tão "doce" quanto se esperava. Com tantas ferramentas gratuitas no mercado, as faculdades que não dispõe de recursos de sobra não vão gastar com Delphi ou qualquer outra ferramenta e ainda convencer os alunos que depois será fácil convencer o cliente ou empregador a comprar a ferramenta que eles conhecem. Por isso, eu acho que seria melhor disponibilizar o Delphi para instituições de educação para torná-lo presente nas disciplinas de programação. Eu torço para que o Delphi se mantenha como uma ferramenta estável, inovadora e produtiva por muitos anos, seja para aplicações desktop, n-tier, Web, Cloud computing, Windows, Linux e etc.

Comentários

Nenhum comentário foi feito ainda
 

"Ouvindo" Opiniões (as mais lidas)

Em breve, aguarde!!!

Pharetra Sed Tempus

Morbi sit amet mauris Nam vitae nibh eu sapien dictum pharetra. Vestibulum elementum neque vel lacus. Lorem ipsum dolor sit dolore phasellus pede lorem proin auctor dolor loremmassa phasellus sit. More…

Outras edições da Revista Active Delphi