Warning: fopen(logs/log_ouvindo_opinioes.txt) [function.fopen]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 6

Warning: fwrite(): supplied argument is not a valid stream resource in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 8

Warning: fclose(): supplied argument is not a valid stream resource in /home/storage/6/a1/fc/edudelphipage/public_html/includes/edp_log.php on line 9
 EduDelphiPage - Ouvindo Opiniões | Qual versão do Delphi utilizar?

Ouvindo Opiniões

Qual versão do Delphi utilizar?

Opinião escrita por Emerson Facunte

Sobre o autor: Arquiteto de Software da Saraiva.COM / Professor Ciência da Computação UNIP / Professor Pós-Graduação Engenharia WebSites UNICSUL / MVP Visual Developer ASP / ASP.Net desde 2005 / Entusiasta de aplicações e-business / 10 livros e mais de 120 artigos publicados / Palestras, cursos e workshops ministrados para cerca de 25.000 pessoas / Membro fundador do DUG-BR / Lider do grupo Codificando.Net
Atualmente estuda novas mídias, marketing de relacionamento e comportamento social.

Contato: www.facunte.com.br

Conheço o Delphi desde a versão 1.0, na realidade um pouco antes, pois a empresa em que trabalhava na época foi contemplada com uma versão beta do Delphi e desde então fiquei vislumbrado com as novas possibilidades.

O principal desafio do desenvolvedor Delphi ao longo dos seus 16 anos de existência (acho que é isso) é a escolha da tecnologia certa para determinados projetos. Não irei comentar sobre as versões anteriores a 5.0, por conta de não termos tantos projetos nessas versões.

A versão 5.0, ainda utilizada em nossa empresa (Saraiva.COM) foi pioneira na questão _estabilidade_, além de um compilador mais robusto e versátil. Desenvolvemos desde aplicações Win32 até o nosso e-Commerce, o 3º maior da América Latina em faturamento e número de clientes. Tudo isso desenvolvido sob a tecnologia WebBroker, gerando módulos ISAPIs integrados ao poderoso IIS7 da Microsoft e acessando o SGDB MS SQL 2005 através de ADO. Aproveito para destacar que módulos ISAPIs são excelentes, ao contrário do que muitos dizem. Talvez não conhecem com propriedade para criticarem com tanta veemência.

Já a versão 6.0 não merece nenhuma palavra.

A tão esperada versão 7.0 chegou com tudo, trazendo boas novidades e acertando de vez a utilização da tecnologia WebServices, além do Intraweb, recomendado para pequenas aplicações Web. Um novo aporte de componentes VCLs, além de fortes melhorias no compilador, o processo de desenvolvimento na ferramenta melhorou muito, reduzindo tempo e custos com novos projetos. Considero a versão mais estável e confiável.

Com a rápida evolução da tecnologia, novas possibilidades surgiram e o Delphi não conseguiu acompanhar. Numa tentativa frustrada de oferecer algo _novo_ ao mercado, a Borland lança a versão 8. Uma das piores versões produzidas e ponto.

Eis que surge Delphi 2005, _O Retorno do Rei_. Assim imaginei. Escrevi diversos artigos baseados em produtividade e estabilidade. Realmente a Borland acertou a mão, porém o suporte à tecnologia .Net estava longe de ser o melhor.

A partir daí não acompanhei mais a evolução do Delphi por conta dos inúmeros erros da Borland, inclusive as 400 mudanças de nome = Borland -> Inprise -> Borland Inprise -> Code Gear. Creio que essa estratégia tirou completamente a credibilidade da Borland, que sempre produziu excelentes ferramentas para desenvolvedores.

Mas o maior motivo da desistência de atualizar a ferramenta foi a falta de suporte a evolução tecnológica. Atualmente trabalhamos com SOA, dispositivos móveis, WPF (Windows Presentation Foundation), Silverlight, Flash, C#, ASP.Net e infelizmente não temos suporte sério por parte das novas versões do Delphi.

Torço para que a Embarcadero possa trazer de volta a excelência ao Delphi, pois assim teremos maior competitividade e novas possibilidades. Lembrando que atualmente trabalho com ferramentas de pura excelência, desenvolvidas pela Microsoft e projetadas pelo antigo engenheiro do Delphi: Anders Hejlsberg.

Desde 2004 tenho recomendado o estudo de novas tecnologias e linguagens de programação como Java, C#, ASP.Net. O mercado busca talentos em tecnologias .Net e Java. Não vale mais o esforço de ficar discutindo se Delphi é ou foi a melhor ferramenta de desenvolvimento. Muitos amigos ainda desenvolvem com Delphi e irão desenvolver por um longo período, mas tenho certeza que estão estudando novas possibilidades, pois são responsáveis com seus clientes. Pensem nisso.

Boa sorte e bons códigos.

17 Comentários

  • Christiano Coutinho de Moraes - 01/09/09 17:25

    Excelente trabalho Emerson. Parabéns!

  • Marcelo Varela - 03/09/09 12:40

    Olá pessoal, tudo bem?
    Gosto da versão 7 do Delphi, mas dizer que é a mlehor e mais estável e confiável só no caso do Facunte mesmo que, como ele disse "desistiu de atualizar a ferramenta". Pra aqueles que não cometeram esse erro perceberam a evolução do Delphi ao longo do tempo. As versão 2007 e 2009 especialmente são show de bola, vide blogs do Cesar Romero, Adriano Santos e Erick Sasse. Usam o dia todo sem travar nada. Agora pergunta ao Facunte quantas vezes ele fecha essas "ferramentas de pura excelência" que ele tem usado. Ou então ele tem 32GB de memória no notebook dele. Sem contar que a compatibilidade entre uma versão é outra é "excelente". E digo mais: a versão do Delphi 2010 para quem já instalou, esse que não dá nem pra comparar. Anotem: "É O MELHOR DELPHI DE TODOS OS TEMPO!".
    Engraçado, realmente o Facunte desde 2004 tem recomendado o estudo de outras tecnologias (e eu reforço essa recomendação - nem que seja pra perceber que a sua é melhor) como Java e .NET, mas me digam uma coisa: alguém já viu algum artigo ou palestra do Facunte sobre Java? Eu nunca vi! Agora .NET, isso tem muito. Entra no site dele "www.facunte.com.br" e procura na parte de "Categorias", vê se você encontra Java, ou mesmo Linux. Melhor: fale ao menos do PS3 ou Wii. Até quando fala do iMac, comenta que o SO é o Windows 7. Será que tem alguma "tendencia nisso tudo".
    Pessoal o mercado é aberto a tudo, mas não deixem que as pessoas digam o que vocês devem fazer... lembrem-se a propaganda da Nova Schin.... ou então vocês acabaram com uma tatuagem ridícula nas costas.

    Abraço a todos e testem o Delphi 2010, depois postem aqui suas sinceras opiniões.

  • Marcio Silva - 03/09/09 15:50

    A Palestra deste cara é fraca! Ja fui em uma e me arrependi, pode conhecer para ele mesmo

  • Rubens Antunes - 09/09/09 19:45

    Ólá, Uso o Delphi desde a versão 4, adorei o Delphi 7, mas queria novos componentes, e encontrei no Delphi 2007 e me surpreendir com o Delphi 2009, fui no lançamento do mesmo, a onde fiquei encantado com o novo DataSnap, Ribbons e outros, mas faltava algo na feramenta, faltava o Drive para Firebird, resolvido no Delphi 2010, estou testando o mesmo e recomendo, excelente produto, a Embarcadero junto com a Codegear, acertou com o produto, produto este estável, e de vários componentes interessantes, para mim o melhor Delphi. Abraço e sucessos, principalmento ao Emerson Facunte em suas ferramentas de excelência.

  • Emerson Facunte - 18/09/09 15:20

    Hey jovens,
    Reforço que ainda utilizo o Delphi com muito prazer e sempre dei minha cara a tapa à comunidade. Não importa minha condição de MVP, o que fiz ou que faço para Microsoft. Se um produto é ruim devo criticá-lo, se é bom, recomendo com o mesmo fervor da crítica e tenho carater pra isso.

    Certamente irei experimentar a versão 2010 do Delphi e postar minhas impressões.

    Impressionante é um cidadão certificado Borland, professor e conhecedor de tecnologias criticar o lado pessoal de um profissional, questionar sobre assuntos que não cabem aqui e ainda por cima me chamar de tendencioso. Ok Marcelo, reflita sobre suas palavras e pense bem quem é tendencioso. Se quer uma dica, defenda seu peixe transmitindo conhecimento e demonstrando os pontos fortes da ferramenta. Da maneira que você critíca dá impressão de que não tem excelência para vender: "Fala demais por que não tem nada a dizer".





  • Marcelo Varela - 19/09/09 01:22

    Fala galera tudo bem?

    Facunte eu poderia resumir tudo pedindo para você fazer apenas uma coisa: posta aqui as coisas que você não gosta ou que são problemas ou mesmo os bugs do VS e no que o Delphi é melhor do que o VS. Posta também esses mesmo problemas no VS em um site como Linha de Código ou mesmo DevMedia. Não é possível que você ache que não tenha nenhum! Se você fizer isso cara não te perturbo mais nunca.

    Mas claro que não vou perder essa chance de falar mais, né?! E ao contrário do que você possa pensar, eu, além de latir, mordo também!

    Facunte você realmente acha que você tem alguma razão, ainda que pequena? Falando sério? Porque às vezes acho que, por você ser um cara divertido, você está fazendo piada... confessa... conta pra gente... é piada?

    Você acha mesmo que você tem falado bem do Delphi depois que virou MVP? Leia novamente a opinião que você deu neste site que você vai ver se tenho razão ou não. Você entra num site que pergunta qual versão do Delphi usar aí você vem falando bem do Delphi até a versão 7 (lançada em 2002, quase 8 anos atrás) e depois começa pegar outro caminho e fala de "ferramentas de excelência", erros da Borland etc... cara por favor... me responda: cabem esses comentários num tema como este? Um cara que no evento chamado "Delphi Developer Day" propôs dá uma palestra sobre as IDEs Express da Microsoft... não precisa dizer mais nada.

    Deixa eu te contar uma novidade: se você usa tecnologias como SOA, WPF, Silverlight, ASP.Net etc, testa o Delphi Prism, tem tudo isso e muito mais. E temos suporte muito sério, pode testar.

    Eu critico essa sua postura e vou criticar sempre... agora veja se já critiquei alguma opinião sua em algum outro site, como no seu blog ou mesmo algum blog que fala sobre Microsoft... eu não tenho nada haver com isso. Coloca aqui pro pessoal ver algum comentário meu nesses blogs... ou mesmo algum comentário meu negativo às suas "ferramentas de excelência".

    Outra coisa: ao contrário de você, eu nunca deixei qualquer sombra de dúvidas sobre minha preferência quanto ao Delphi e sou claro demais quanto a isso. Minha intenção é realmente fazer com que as pessoas usem o Delphi, usem bem e cada vez melhor. Tirem o máximo de proveito e de dinheiro dele. É exatamente por isso que sou certificado Borland em várias ferramentas como desenvolvedor e instrutor, para ensinar, melhorar, ajudar e difundir essa tecnologia e os profissionais que a utilizam. E se você quiser discutir comigo sobre VS a gente conversar também. Sobre Java, também... PHP etc... mesma coisa.

    Agora você ao invés de você dizer logo que prefere as ferramentas da MS porque hoje são uma melhor opção profissional pra você. Não há nada de mais em assumir isso. Pior é ficar fazendo esse papelão de vira-casaca. Ficar jogando contra a gente e pior, aproveitando do prestigio que conquistou (com méritos) usando o Delphi dentro dessa comunidade. A ler algo seu sobre o Delphi pensando que você vai falar algo bom aí você vai e fala mal. Ou você vai querer convercer algum de nós que quando você posta algo em um site você está apenas querendo mencionar algo ao vento e que não tem a menor pretensão de que alguém te siga.

    Para vender minha ferramenta preciso de muito poucas palavras e vou repeti-las aqui para que desta vez você consiga ler: "O DELPHI 2010 MELHOR DELPHI DE TODOS OS TEMPOS!". E ainda complemento: "O DELPHI 2010 É A MELHOR OPÇÃO DO MERCADO PARA DESENVOLVIMENTO EM AMBIENTE WINDOWS, SEJA WEB OU DESKTOP". Agora cabe a vocês compararem e verem o resultado. E podem ter certeza que eu sempre faço essas comparações e adivinhem quem eu escolhi?!

    Quanto a eu ter feito comentários sobre seu lado pessoal... cara isso não vale nenhuma linha do meu tempo.

    Abraço a todos e participem da discussão.

  • Emerson Facunte - 20/09/09 10:10

    Opa Kid (Marcelo),

    Agora a coisa ficou um pouco melhor, digo, esclarecida.

    Você como profissional adotou uma linha de ferramentas e defende com unhas e dentes. Já fui assim e tinha bastante energia pra criticar o concorrente de maneira desproporcional e até mesmo desnecessária.

    Já falei muito mal da Microsoft sem fundamentos, talvez porque não enxergava corretamente os objetivos dessa empresa.

    É dificil imaginar que você não concorda com os inúmeros problemas que a Borland teve em algumas versões do Delphi. Diga-me: gostou e usou profissionalmente as versões 6, 8 e 2006? Minha opinião é que foram as piores ferramentas já lançadas pela Borland. Os bugs eram terríveis e para piorar não sabíamos o que iria acontecer com a ferramenta, pois a Borland havia perdido sua personalidade.

    Como pode uma empresa que recebeu US$ 125 milhões em investimentos somente da Microsoft, vender sua linha de ferramentas de desenvolvimento por cerca de US$ 28 milhões?

    Agora falando da outra parte; quando conheci o Visual Studio achei que a proposta era muito interessante e acabei me aprofundando nos estudos, embora arriscava meu pequeno conhecimento numa ferramenta chamada SharpDevelop para desenvolver para plataformas Windows e Linux utilizando o fantástico MONO.

    Os bugs da versão 2003 (se não estou enganado) não me incomodavam, mas não poderia utilizá-lo comercialmente na Saraiva.COM. Primeiramente eu teria que provar a minha diretoria que a plataforma .NET era uma boa opção para o futuro de nossos projetos. Com isso acabei desenvolvendo algumas aplicações para dois SOs (Windows e Linux). Bingo! Os projetos foram muito bem recebidos pela diretoria e acabamos adotando o VS 2005.

    O VS2005 estava extremamente mais maduro que a versão anterior, porém haviam bugs que atrapalhavam a produtividade e isso tira qualquer profissional do sério. Rapidamente a Microsoft corrigiu os bugs (pelo menos os principais) e assim pudemos avançar com nossos projetos.

    Atualmente utilizamos a versão VS2008 extraindo o máximo de recursos disponíveis e com excelente fluidez na produtividade. As vezes temos um ou outro congelamento, mas acredite, poquíssimas vezes.

    Kid, quero deixar bem claro que gosto muito do Delphi e prometo testar a versão 2010 para expor minhas impressões, mas como disse nos textos anteriores, fiquei decepcionado e até mesmo inseguro com as decisões da Borland.

    Tenho bons amigos lá e todos defendem seu pão com fervor e de forma bastante profissional. Torço muito pelo sucesso deles e espero que o Delphi volte a ser o gigante que era.

    Com relação ao trecho "não cabem aqui...", estava me referindo aos seus comentários sobre videogame e sistema operacional. Por que falar disso numa discussão de ferramentas de programação?

    Desejo enorme sucesso a ti e espero que o Delphi esteja no mesmo nível de excelência do Visual Studio. Assim todos ganham.

  • Marcelo Varela - 21/09/09 11:45

    Fala Papito (Facunte),

    Que bom que agora ficou claro pra você e, embora tenha se esquivado de colocar os bugs do VS 2008 pelo menos admitiu que o 2005 e anteriores já tiveram. Continua me devendo, porém já foi um primeiro passo, parabéns.

    Como eu falei sou grande defensor do Delphi mesmo, só não vi onde critiquei meu concorrente, muito menos de forma "desproporcional e até mesmo desnecessária". Aliás, pra mim não ficou claro: o concorrente é você ou o VS? Se for você sim, esse eu critiquei e mereceu; já se for o VS eu não vi... mas já que você insiste aí vai alguns logo abaixo.

    O VS consome uma memória louca... a IDE é extremamente pesada quando você trabalha pra valer em produção. Definitivamente não funciona muito bem quando você tem projetos muito grande (com muitas unidades), você se vê obrigado a quebre o projeto em projetos menores dentro e os agrupando dentro de um solução. Você já criou um projeto pra valer em Windows Forms? Se fez, contra pra gente: sentiu muito falta do Delphisão não foi? Admite... porque uma vez tentei fazer um nesse modelo e, graças a Deus, tive a consciência em parar antes que consumisse ainda mais tempo (e dinheiro) do projeto. E a IDE, cara dizer que tem mais recursos ou que é mais produtiva e intuitiva que a do Delphi é impossível. Pra quem não testou, faz isso e posta aqui. Compara dos recursos de produtividade e degug, por exemplo.
    Sabe uma coisa no VS que eu gosto: a integração com o Windows... tipo Message Queue, counters do Perfomance Monitor, integração com o SQL Server... se vocês não usarem recursos como esses, então é indiferente. Aliás papito, tudo que você hoje falar de bom do VS, você está falando também pro Delphi Prism. E isso vale também pra os defeitos, assim como os que listei aqui. O Delphi Prism hoje é tão atualizado em relação a recursos quando o VS 2005/2008, pois usam o mesmo Shell e o mesmo framework. E já temos RCs para a versão 4.0 do .NET Framework. A única coisa que não temos hoje é design para aplicações Windows Mobile dentro do Delphi Prism, mas ao que tudo indica isso não será mais problema na próxima versão. Entretanto temos o suporte ao DataSnap que integra suas aplicações Win32 com .NET, incluindo ASP.NET.

    Saindo um pouco da IDE e indo pra tecnologia... gosto do ASP.NET, porém também tem seus problemas. Lembro-me quando a MS lançou o ASP.NET ele investia forte no apelo de você poder entregar uma aplicação Web compilada (Web Application - DLL), protegendo assim sua propriedade intelectual. Na versão 2005, veio outro modelo, Web Site, deixando o modelo Web Application ainda disponível, mas alegando que esse novo era melhor, pois fazia cache por arquivo, o que tornava a aplicação mais escalável, pois haviam notado que, algumas web application , chegavam a consumir de 2 a 4GB da memória do servidor web. E assim lá se ia a proteção do código, distribuíamos então todo o código... assim como se fazia no ASP 3. O que nos restaria então era aplicar um ofuscador para embaralhar o código, assim como se pode fazer também em outras tecnologias como PHP, por exemplo. Por falar em ofuscador, se você quer mesmo proteger seu código .NET, tem que usar um ofuscador.

    Outra mudança radical no ASP.NET foi a retirada do método InitializeComponents, levando os códigos agora para serem guardados no arquivo .aspx... e que vem se estendo para a parte desktop também com os arquivos XAML... é a mesma estratégia a usada nos arquivos .DFM do Delphi e C++ Builder... Porém no Delphi/C++Builder é gerada uma .dcu e o arquivo .DMF não é distribuído, além do mais, para o modelo Web, isso trouxe um certo desconforto de produtividade para quem usava antes uma estratégia de equipe onde se tinha o desenvolvedor e o designer trabalhando no mesmo projeto. Agora essa estratégia tem sido mais bem aproveitada deixando que o desenvolvedor passe a trabalhar depois do designer ter concluído a parte dele. Isso pra não fazer na compatibilidade... ou seja, quem usava ASP.NET 1.1 e foi para 2.0 ou posterior se deu muito mal. Tinha que refazer muitas coisas. Ao contrário do Delphi onde os upgrades podem ser feitos sem muitas mudanças na tecnologia .NET isso normalmente é um transtorno.

    Agora vamos falar do Delphi. A versão 6 usei muito pouco, não posso opinar muito mas vou comentar rapidamente o que achei. Ela introduziu o dbExpress, novo modelo nativo de acessado a dados do Delphi... e olha no que deu... hoje temos o dbExpress Framework 5. Sem dúvida melhor forma de acesso a dados hoje disponível no Delphi, incluindo agora FireBird na versão 2010. Também trouxe um suporte melhor para o desenvolvimento web com um Web Snap melhor e seguindo uma linha mais RAD. Agora versão 8. Pra mim foi uma injustiçada. Sei que sou um dos únicos a pensar assim. Foi um grande erro estratégico, é verdade. Isso não nego. Lançada sem necessidade naquele momento. Lembro-me que estava em um centro de treinamento oficial Microsoft em São Paulo, em 2002, fazendo dois cursos de SQL Server 2000, quando instrutor falou: o .NET tem que decolar esse ano, senão ferrou. E a MS investiu pesado mesmo, especialmente em propagando e em captar pessoas para ajudá-la nessa divulgação. Lembro-me que quando assisti as primeiras palestras da MS sobre o .NET o palestrante sempre mostrava um slide que exibia o número de linguagens para .NET, incluindo o Delphi. Eram mais de 30 linguagens... hoje, comercialmente pelo menos, temos Delphi, C# e VB.NET. Mas voltando ao Delphi 8. Quando abri o Delphi 8 eu disse: que linguagem é essa?! Acho que foi o mesmo que muitos pensaram. Achávamos que era o novo Delphi, quando na verdade era o Delphi em outra tecnologia... o tal do .NET que acabara de nascer. Corri atrás de aprender. Lembro-me que soquei a mesa e falei entusiasmado quando fiz minha primeira aplicação ASP.NET: "NUNCA MAIS LARGO ESSE TAL DE DELPHI!". Pena que a Borland não teve na época a mesma visão (ou dinheiro ou qualquer outra coisa) que a MS teve para divulgar a ferramenta dela. Se você pegar as revistas de Delphi, como ClubeDelphi, ActiveDelphi falavam muito pouco ou quase nada do Delphi 8, era só Delphi 7. Hoje a coisa é diferente, sai uma nova versão eles se mobilizam em divulgar. Veja o trabalho excelente de divulgação liderado pelo Andreano Lanusse nessas últimas versões, especialmente agora no Delphi 2010. É outra coisa! O problema do Delphi 8 era que a IDE não era muito estável ainda, mas se nem a do VS, que foi feita pelos caras da MS era boa, como você mesmo comentou, imagina a dos concorrentes. Não se dava pra esperar muito, não é mesmo.

    E por fim o Delphi 2006. Esse eu usei bem... gostava muito... a IDE era pesada ainda... mas era boa. Foi nela que foram lançados recursos como a Modelagem UML, métricas e auditoria. Isso muito bom. Daí pra frente foi só melhoria. Delphi 2007 muito bom mesmo. Versão 2009 muito mais rápida, especialmente com a sábia decisão de dividir a IDE com o lançamento do Delphi Prism e novas funcionalidade do dbExpress Framework e do DataSnap, além de vários novos recursos como Generics. E a Delphi 2010 tá show! Experimentem.

    Os problemas que foram gerados pela Borland não comprometeram a evolução do Delphi. Foi uma fase negra, é verdade, mas levada com o máximo de seriedade. Aconteceu, fazer o que. Pra mim já é passado. Nunca foi cogitado sequer a descontinuidade do Delphi. E hoje o que importa é que está resolvido. E muito bem resolvido. Essa questão de segurança no futuro é muito incerto. Vide os usuário órfãos ou ainda lutadores do VB6, FoxPro ou J#, todos da MS. Quanto ao preço de venda das IDEs por US$ 28 mi, não faço idéia. Mas sei que hoje será muito difícil alguém tirar essas ferramentas da Embarcadero.

    Quanto aos comentários que "não cabem aqui...", foi só pra mostrar o quanto paradoxal é seu discurso. Você diz que devemos estudar várias tecnologias e tal, mas você mesmo que, se diz evangelista de tecnologia, só faz comentários sobre produtos Microsoft.

    Também te desejo muito sucesso e pois sei que você merece. Como diria Lulu Santos: "... não imagine que te quero mal, apenas não te quero mais..."; pelo menos não mais falando de Delphi como você tem falado nos últimos tempos.

    Ah papito! Eu não desejo que o Delphi fique no mesmo nível de excelência do VS, pois isso seria regredir, nosso nível é mais acima... kkkkk...

    Abração

  • Emerson Facunte - 22/09/09 11:50

    Hey Kid,
    A discussão tá ficando longa, no entanto creio que você está certo em alguns pontos. Este tipo de debate é saudável pra todos, desde que aja bom senso.

    Por conta disso, acabei conhecendo o Delphi Prism e já estou testando o Delphi Rad 2010. Dá uma olhada aqui (http://migre.me/7tuD).

    Assim como você defende o Delphi atacando o concorrente (digo o próprio VS) e não o Facunte (não o enxergo como concorrente, a menos que queira disputar umas partidas de Gears of War 2 - brincadeira), eu mostro os pontos positivos da ferramenta que utilizo com mais frequência.

    A minha condição de MVP da Microsoft não impede de expor o lado bom das demais ferramentas, no entanto há muito tempo não trabalho com versões mais atuais do Delphi, tão pouco da tecnologia Java e demais soluções.

    Parece-me que a Embarcadero está fazendo um excelente trabalho e com a ajuda do meu amigo Andreanno, creio que o Delphi ganhará força na América Latina.

    Como disse nos posts anteriores, desejo que o Delphi volte com força total para que todos ganhem com isso.

    Congrats baby... see ya!

    Facunte

  • Marcelo Varela - 22/09/09 13:08

    Fala "Mersinho",

    Alguém te chama assim? Perguntei isso a um amigo meu e ex-aluno que também se chama Emerson e ele disse: "só toda minha família e meu amigo... quase ninguém... kkkk".

    Essa conversa está longa mesmo, não é... mas está ficando melhor que no começo. Cara fico feliz por está testando o Delphi Prism 2010. Li seu comentário, legal. Só não consegui ver as imagens, estão quebradas... mas pode ser que o problema seja aqui no link que estou. Só não coloquei um comentário lá, parabenizando, porque não vi onde. Mas muito bom... ficou ótimo. Vou acompanhar os próximos posts prometidos.

    Quanto a partida de Gears of War 2 eu até aceito, mas vou perder, pois nem conheço esse jogo... mas com uma condição: depois a gente joga uma partida de FIFA 2009... e eu jogo com o Brasil... kkkkk.

    Se Sócrates disse "Só sei que nada sei" quanto mais eu. Ninguém está certo sempre sobre tudo, nem eu, nem você. Só quero deixar claro que minha colocação não é contra sua pessoa, nem sobre o VS. O que não gosto de você usar o espaço dado a você pra falar sobre Delphi e você usar pra falar sobre o VS. Fala sobre o VS onde você tem que falar sobre o VS. Sei que sua posição de MVP não te impede de falar bem de outras ferramentas (não sei se te impede de falar mal do VS), porém sei também que o título de MVP é dado àqueles profissionais que durante o ano são importantes na divulgação nacional/internacional de tecnologias MS... por isso você precisa sempre está falando do VS ou do .NET ou do ASP.NET etc. Mas é como eu disse: fale do VS onde é pra se falar de VS. E nunca te perturbei quanto a isso. Mas sempre que você usar um espaço de Delphi para falar do VS eu vou reclamar. Quanto aos ataques ao VS, como falei no post anterior, gostaria que você citasse, pois não fiz isso.

    Realmente a Embarcadero vem fazendo um ótimo trabalho e o nosso amigo Andreano tem papel chave nisso tudo... assim como o Bruno Lichot, na Borland LA. Como também o Guinter, Adriano Santos, Cesar Romero, eu, Ala Glei e tanto outros... até você pode ajudar, se quiser voltar. E não é só na América Latina e Brasil não... é no mundo todo. Isso a Embarcadero deixou bem claro quando comprou a linha de IDEs.

    Cada usuário Delphi que queira divulgar essa ferramenta será muito bem vindo. Esse é o conceito de comunidade que tanto a Embarcadero tem se preocupado. Quando você defende sua tecnologia ou ajuda a difundi-la você está ajudando a si mesmo, pois isso fortifica o seu trabalho, enobrece seu conhecimento e defende todo o investimento que você já fez em conhecimento, tempo, dinheiro e projetos. Pensem nisso e se envolvam mais, se comprometam mais com o Delphi, não esperem apenas que façam por vocês. Hoje nós usuários de Delphi temos várias formas de fazer isso. Temos os blogs dos componentes do Delphi Team, temos EDN (Embarcadero Developer Network – edn.embarcadero.com), temo o QC (Quality Central) e muito mais. Aproveitem! E comprem o Delphi, claro, é assim que a ferramenta ganha recursos para novos investimentos.

    Então, aproveitando esse clima de reconciliação, só me resta dizer: GO FACUNTE WITH DELPHI! GO DELPHI! GO EMBARCADERO! GO EVERYBODY TOGETHER!

    Abraço e sucesso a todos.

  • Emerson Facunte - 22/09/09 16:25

    Fala Kid,

    "Mersinho?"... Rapaz, acho que somente meus pais me chamam de EMERSON quando estão bravos :) Mesmo porque um cara do meu tamanho ficaria complicado.

    Brincadeiras a parte, fiz a correção dos links das imagens e atualizei o post. Valeu pelo toque.

    Com relação ao ataque que você fez ao VS, leia o trecho "...agora pergunta ao Facunte quantas vezes ele fecha essas "ferramentas de pura excelência" que ele tem usado. Ou então ele tem 32GB de memória no notebook dele. Sem contar que a compatibilidade entre uma versão é outra é "excelente".

    Kid, utilizo o VS 2008 num Core Duo com apenas 1GB de memória, gerenciando mais de 50 projetos no VSTS e raramente a ferramenta congela. Seria legal a rapaziada testar direito o esquema, pois aqui funciona numa boa.

    Continuando com o Delphi para não abusar do espaço (vai que eu tomo outra mordida por isso), fiquei empolgado com o Prism e já irei testá-lo no iMac da minha filha.

    Sobre o Delphi Rad 2010, gostaria de mais tempo para testá-la plenamente. Não terei tempo suficiente em apenas 30 dias. De qualquer forma já deu pra ver a evolução da ferramenta. Pelo menos tá bem mais estável que a versão 2006 (última que eu havia testado).

    Tenho certeza que a divulgação da ferramenta está em boas mãos. Essa rapaziada tem fôlego e experiência pra torná-la ainda mais especial, no entanto seria importante maior apoio da Embarcadero.

    No final deste ano estamos planejando mais uma edição do DUG e atendendo a pedidos não farei nenhuma palestra que não esteja relacionada ao Delphi. Acho que Delphi Prism sob Visual Studio 2008 pode, não é? ;)

    Forte abraço KID e GO Delphi Prism sob VS2008.

  • Marcelo Varela - 23/09/09 09:52

    Fala Facunte,

    Cara essas coisas que eu falei do VS não se pode nem ser consideradas como um ataque, afinal são verdades. Você mesmo admitiu que às vezes dessem umas travadas... “Às vezes temos um ou outro congelamento”. E cara, rodar com 1GB de RAM só na sua máquina mesmo. Pois rodo aqui com um note que tem 4GB, no Vista Business e com cerca de 40min com um projeto aberto, editando, compilando, rodando ele fica muito lento... olho no gerenciador de tarefas e está mostrando que está usando cerca de 700MB. E olha que não são projetos grandes não viu... as vezes é até dando aula mesmo. E está todo atualizadozinho.

    Cara sobre o tempo de 30 dias concordo que é pouco, ainda mais para quem é ocupado e não atualiza desde o Delphi 7. Fala com o Andreano, ele pode estender pra você. Se precisar fala comigo, posso ver se consigo te ajudar. Seria legal que você propusesse uma contra-partida, tipo escrever um artigo sobre o RAD Studio ou Delphi Prism. Acho que isso pode ajudar a esticar esse tempo. Seria até bom você testar mais até pra solicitar a atualização dos Delphis 7 que usa hoje.

    A Embarcadero tem apoiado a divulgação. Eles têm realizado ações importantes como criar e manter promoções e aumentado o número de eventos presenciais e on-line. O Andreano só vive “passeando” pelo mundo... rs.

    Quanto ao evento do DUG, se precisar, conte comigo. É claro que pode (e deve) falar sobre o Delphi Prism.

    Abração

  • Interessante - 07/11/09 18:26

    Trabalho com o delphi, porém, não tenho como a gastar +-5.000.00, só para "atualizar" uma versão. Se eu tivesse uma pequena empresa com 3 ou 4 desenvolvedores, como isso ficaria (15.000 a 20.000)? Não esquecendo que esse valor é somente para o upgrade. Agora me respondam... Para quem está pensando em abrir a sua própria empresa. Você acha que o cara vai investir de cara R$28.000.00 (já que um novo usuário custa +-7.000,00) para quatro desenvolvedores utilizarem o delphi, ou vai investir esse dinheiro em treinamento e outras ferramentas (VS, por exemplo) Que tem o mesmo poder, ou até mais, e é 50% mais barato?
    >>> O preço de uma ferramenta conta e "MUITO", principalmente quando a concorrência pode oferecer produtos com qualidade equivalente (ou até superior);

  • Marcelo Varela - 20/11/09 20:07

    Olha, não sei qual versão do Delphi você está falando, mas tem versões do Delphi a partir de R$ 2.400,00 e isso com o valor cheio... quando você compra com parceiros sempre se consegue descontos. No Delphi Confence (http://latam.embarcadero.com/br/delphiconference/) mesmo terá um desconto de 30%. Gostaria que fosse mais barato também... como gostaria que qualquer outra coisa que compro fosse mais barata do que é... tipo um carro, por exemplo. Na minha opinião o Delphi vale muito a pena.

    Abraço

  • Interessante - 22/11/09 17:18

    De fato o Delphi Professional custa R$ 2.400,00.
    Este é um preço bastante viável... Mas minhas aplicações são do tipo cliente servidor, e utilizo o Firebird como banco (e isso é o mínimo que se exige de uma aplicação de banco de dados). E pelo que entendi (posso ter entendido errado), no Delphi profissional, não dá para trabalhar com aplicações desse tipo...pois já não vem com o driver do Firebird, e mais outras limitações ( aí tenho que comprar de terceiros, mas o certo é que a embarcadero disponibilizasse esses driver para quem quisesse comprar separadamente). Então, para mim, o ideal sería a versão Enterprise (que tem um monte de recursos que jamais utilizarei), só que é RS5.397,30 (cara ). Aí fica difícil...na versão que tem um preço justo não dá pra fazer (aplicações cliente-servidor), e na que dá, o preço é salgado demais (pois tem um monte de coisas que não me interessam).
    Não me entendam errado... quero que o delphi volte a ser o que já foi no Brasil, e é só por isso que estou comentando sobre o preço que de fato é muito caro. Talvez se eles montassem uma versão intermediária entre o professional (muito limitado) e o Enterprise(com recursos que não interessam a todos), ou se eles montassem algo do tipo: Versão básica, e a gente tivesse condições de ir comprando os módulos adicionais.EX: Compro o básico (só aplicações básicas), depois compro um plugin para aplicações cliente servidoras, e depois se eu quiser migrar para data snap, aí adiquiro o plugin para datasnap, etc.
    Mas, independente da minha opinião, existe um pensamento quase unânime na minha região entre as empresas de software... "O Delphi é uma excelente ferramenta, pena que também é tão cara".
    Estou fazendo um curso de C#, a lá eles também ensinam o delphi, porém, é o Delphi 7... Então conversei com o professor que ensina Delphi, e ele me disse. "Olha, lá na nossa empresa nós temos dez desenvolvedores, e nós trabalhamos com o BDS 2006, e nós decidimos que não atualizaremos mais por que o de delphi está muito caro". Esse é o motivo para eles não atualizarem... só isso... o preço.

    Abraço

  • Lindemberg Cortez - 11/12/09 10:56

    Esse é Marcelo Varela....o verdadeiro Delphiniano.... hehehehehehehe.... Emerson Facunte :-P ... ainda aguardo até hoje a continuação do seu artigo sobre Intraweb na ClubeDelphi... putz, ja imaginou voce falando sobre o Silverlight e Ajax no intraweb ? Cara, peformance e produtividade tá nas alturas, que pena que voce DESISITIU hehehehe mas ainda ah tempo! ... grande abraços pro 6

  • Mário - 29/07/10 16:49

    Impressionante, acompanho o Delph desde sua primeira versão, na verdade desde o turbo pascal, rsrs, pai do delhi, rsrs. Abri minha Empresa, ela cresceu, coloquei programadores, a assumi a administração. Fomos rapidamente mudando entre as versões e agora estou retornando para a programação levei um tempo para me readapitar e quando estou voando baixo no delphi 7, adoro ele, não consigo imaginar minha vida sem ele, a embarcadero lança o Delphi 2010, comecei seus estudos essa semana e ainda não deu coragem, rsrs, de migrar nenhuma aplicação.
    Na verdade terei que mudar, pois tenho que desenvolver um aplicativo para rodar num PDA e simplesmente não consigo me adptar as demais linguagens, que para fazenrem um simples linha de comando tem-se a necessidade de muito mais linhas de códigos que no delphi(pascal)!
    Achei a discução dos amigos acima e muito instrutiva, tanto que com meu pouco conhecimento até me animei em escrever essas breves palavras.
    Marcelao Varela o home que trará o Facunte, se me permite a liberdade de chamá-lo assim, de volta para a luz!
    Queria ser o new do matriz e veríamos que a Matriz utiliza o Delphi para rodar os programas de alto-nível! kkkkk, imagina ter que carregar um onte de dll e etc para controlar um mundo complexo.... seria um colapso. Facunte venho para a luz que viraremos todos seus fãs e poderemos até muda seu nome para "fan"cute, rsrs.
    Abraços e parabens aos dois pelo belo diálogo.

    Mário

 

"Ouvindo" Opiniões (as mais lidas)

Em breve, aguarde!!!

Pharetra Sed Tempus

Morbi sit amet mauris Nam vitae nibh eu sapien dictum pharetra. Vestibulum elementum neque vel lacus. Lorem ipsum dolor sit dolore phasellus pede lorem proin auctor dolor loremmassa phasellus sit. More…

Outras edições da Revista Active Delphi